Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Filosofia no Ensino Secundário

Novidades editoriais de interesse para estudantes e professores de Filosofia.

A Filosofia no Ensino Secundário

Novidades editoriais de interesse para estudantes e professores de Filosofia.

Por que razão comemos galinhas e vacas e não nos comemos uns aos outros?

Digitalizar0001 Peter Singer é dos filósofos da actualidade que mais se parece com Sócrates na antiguidade. E muita boa gente, incluindo, pasme-se, filósofos (maus, é claro) gostariam de condenar Singer ao veneno da cicuta. Mesmo que muito contestado foi-lhe atribuída a cátedra de bioética em Princeton, uma das melhores universidades norte americanas. Singer é interventivo q.b.. Tenho andado na leitura desta obra escrita em parceria com Jim Mason e que procura explorar argumentos que mostrem que as nossas escolhas alimentares no que comemos tem fortes implicações éticas. Aliás este é um trabalho que Singer vem desenvolvendo desde Animal Liberation. Ame-se ou odeie-se Singer é dos filósofos que actualmente mais nos deixa a pensar os argumentos éticos sobre questões tão centrais como o aborto, eutanásia ou direitos morais dos animais não humanos. Nesta obra, Como comemos, os autores partem de estudos empíricos para seguir com uma argumentação consistente sobre a ética na forma como nos alimentamos hoje em dia. Grande parte do paladar sentido no prato é dependente de maus tratos e exploração da vida animal, com consequências a maior ou menor prazo para o ambiente, saúde e, a curtíssimo prazo, para a vida dos animais. Grande parte da obra (são quase 400 páginas) trata da exploração dos estudos de campo levados a efeito para a sua concepção.

Rolando Almeida

Mas, na filosofia também, precisamos de sustentação prática, da vida em estado bruto para podermos reflectir sem psicofodas hipócritas e inconsequentes. Frequentemente tenho ouvido vozes que apontam Singer como um autor levezinho. Essas considerações partem da deformação filosófica que pretende discursos pseudo profundos. Singer é directo quanto aos problemas, mas discute-os com premissas difíceis de abanar e que nos deixa no estado de perplexidade perante os problemas. Além do mais Singer nunca assume o papel do justiceiro da humanidade. Pensa os problemas e expõe-nos de forma clara e muito rigorosa. Para quem se preocupa com o mundo e gosta de pensar pela própria cabeça a obra de Singer é um tiro no alvo, para além de que mostra como as palavras, os livros e, acima destes, os argumentos podem mudar o mundo. Em vez das conversas fiadas em que se defende que a filosofia contribui para o desenvolvimento da cidadania, mais vale mesmo partir para o pensamento em prática, como Singer muito bem nos tem mostrado com os seus argumentos. Devemos-lhe todos muito e talvez no futuro possamos ver como foi errado tratar os animais não humanos como um dia os negros foram tratados vendo os erros morais do especismo.

Peter Singer, Jim Mason, Como comemos, porque as nossas escolhas alimentares fazem a diferença, D. Quixote, 2008, Tradução de Isabel Veríssimo.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blog de divulgação da filosofia e do seu ensino no sistema de ensino português. O blog pretende constituir uma pequena introdução à filosofia e aos seus problemas, divulgando livros e iniciativas relacionadas com a filosofia e recorrendo a uma linguagem pouco técnica, simples e despretensiosa mas rigorosa.

Arquivo

  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2008
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2007
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2006
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D