Domingo, 4 de Maio de 2008

Universidades Medíocres

Não é boa opção citar num blog textos de outros blogs. É pouco educativo e produtivo. Mesmo assim de vez em quando não resisto a citar um ou outro texto, talvez para me sentir menos só. O autor deste texto é Álvaro Santos Pereira, autor de Mitos da economia Portuguesa que já aqui me dei conta. Basta clicar AQUI para aceder ao blog do Álvaro. Mas deixo aqui o tal texto.

“Actualmente, salvas raras excepções, as universidades portuguesas têm demasiado vícios e são muitas vezes meras fábricas de reprodução de mediocridade. Não existem critérios de exigência, os professores permanecem agarrados a práticas desfazadas da realidade actual, os alunos continuam a protestar por protestar, e os reitores estão mais preocupados em manter a ordem vigente do que em efectuarem reformas que aumentem a competitividade das universidades.
Ora, um dos grandes problemas das universidades portuguesas encontra-se ao nível dos sistemas de incentivos existentes. Por um lado, a mobilidade é um conceito que não existe nas universidades nacionais. A nível do recrutamento, apesar de haverem concursos públicos, a verdade é que é conhecimento comum (e prática geral) que estes estão viciados à partida, isto é, abrem-se os concursos não para se contratarem os melhores, mas candidatos já pre-seleccionados. Ou seja, a renovação não é feita por mérito, mas por relacionamentos pessoais.
_
Por outro lado, a renovação dos quadros é demasiado lenta. Existem de facto números clausus nos diversos escalões académicos e só quando alguém se reforma (ou morre) é que um professor num escalão inferior pode progredir. Não interessam as publicações ou a qualidade do ensino, pois a progressão só poderá acontecer quando uma vaga no escalão superior abrir.
Finalmente, é patente que há nas universidades demasiados professores, que permanecem no quadro mais por antiguidade ou motivos políticos do que por mérito académico. No entanto, a triste verdade é que uma grande parte dos nossos professores universitários não faz nada, ou praticamente nada. Não publicam, não se interessam pela qualidade do ensino, e não promovem a reciclagem dos conhecimentos. Ser-se bom professor é bastas vezes função do número de alunos reprovados em vez da excelência da docência.
*
Perante este clima de inércia e compadrio, não é de espantar que muitos dos nossos doutorados prefiram ou tenham que permanecer no exterior, agravando o problema da fuga de cérebros nacional.
Deste modo, as prioridades do novo estatuto das universidades deveriam enfatizar a mobilidade, a renovação, e a qualidade do pessoal docente. É urgente: 1) acabar com as promoções à docência de alunos doutorados pelas institutições que concedem o grau, 2) aumentar a transparência dos concursos públicos, 3) apostar na renovação de recursos, 4) promover o recrutamento a nível internacional, 5) fomentar elevados critérios de exigência a nível da investigação e do ensino. Só assim conseguiremos ter um ensino superior de qualidade, capaz de contribuir decisivamente para o aumento da sofrível produtividade nacional.
PS. Artigo anteriormente publicado no DN
Publicada por Alvaro Santos Pereira em 7:44 “


publicado por rolandoa às 14:35

link do post | favorito

Rolando Almeida


pesquisar

 
Blog de divulgação da filosofia e do seu ensino no sistema de ensino português. O blog pretende constituir uma pequena introdução à filosofia e aos seus problemas, divulgando livros e iniciativas relacionadas com a filosofia e recorrendo a uma linguagem pouco técnica, simples e despretensiosa mas rigorosa.

Posts Recentes

NOVO ENDEREÇO: http://fil...

Nova religião digital

Problemas again

Escolha um título,...

A censura na nova religi&...

Filosofia na web – ...

Mais um “AQUI&rdquo...

Uma situaçã...

E?

Exigências para se ...

Arquivos

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Favoritos

Relação entre a filosofia...

Luta na filosofia ou redu...

A filosofia não é uma arm...

Argumentos dedutivos e nã...

16 de NOVEMBRO DE 2006, D...

PAGAR NA MESMA MOEDA

Um ponto de vista comum n...

DILEMA DE ÊUTIFRON

O que é a validade?

Nova Configuração no Blog

Sites Recomendados

hit counter
Clique aqui para entrar no grupo artedepensar
Clique para entrar no grupo artedepensar
Contacto via e-mail
AddThis Feed Button
RSS