Quinta-feira, 28 de Fevereiro de 2008

O problema Trólei

Tem surgido várias questões para esclarecer o problema Trólei na filosofia. Há imensos recursos de leitura sobre este problema. Creio que, em língua portuguesa, Pedro Galvão simplifica-nos a tarefa na introdução que fez à revista on line Trólei. Aqui fica
«Bom, imagine que está a conduzir um trólei. De repente, depara-se com cinco trabalhadores na linha e tenta travar, mas nesse preciso instante descobre que os travões deixaram de funcionar. Apercebe-se imediatamente de que os trabalhadores não podem fugir e serão todos mortalmente atropelados. Mas há uma (e apenas uma!) hipótese de evitar a sua morte: basta desviar o veículo para outra linha. Só que nessa linha está um outro trabalhador precisamente nas mesmas circunstâncias... Ainda assim, será eticamente permissível desviar o veículo? Consta que as «intuições morais» (é este o termo técnico para os nossos palpites infundados em questões éticas) da maior parte das pessoas se traduzem num sim — nessas circunstâncias é permissível desviar o veículo e talvez até seja obrigatório desviá-lo. Mas mudemos de cenário. Imagine agora que é um cirurgião confrontado com cinco pacientes que morrerão muito em breve se não receberem um transplante. Não é possível obter a tempo os órgãos necessários de um doador já morto, mas há no hospital um paciente a recuperar de uma operação que, se for morto com uma injecção, proporcionará todos esses órgãos. Será eticamente aceitável injectar secretamente a substância letal no paciente? Não, é o que nos dizem agora as nossas intuições, e assim surge o problema do trólei: dado que em ambos os cenários coloca-se a hipótese de salvar cinco pessoas matando uma, por que razão só no cenário do trólei essa hipótese se nos afigura aceitável? É este o problema. Se investigar, descobrirá que não é fácil resolvê-lo. E descobrirá também o que faz do problema do trólei um símbolo da imaginação conceptual e da criatividade argumentativa que encontramos na melhor ética filosófica — um símbolo daquilo que esta revista procurará promover.»
Introdução de Pedro Galvão à Revista Trólei
publicado por rolandoa às 12:28

link do post | favorito

Rolando Almeida


pesquisar

 
Blog de divulgação da filosofia e do seu ensino no sistema de ensino português. O blog pretende constituir uma pequena introdução à filosofia e aos seus problemas, divulgando livros e iniciativas relacionadas com a filosofia e recorrendo a uma linguagem pouco técnica, simples e despretensiosa mas rigorosa.

Posts Recentes

NOVO ENDEREÇO: http://fil...

Nova religião digital

Problemas again

Escolha um título,...

A censura na nova religi&...

Filosofia na web – ...

Mais um “AQUI&rdquo...

Uma situaçã...

E?

Exigências para se ...

Arquivos

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Favoritos

Relação entre a filosofia...

Luta na filosofia ou redu...

A filosofia não é uma arm...

Argumentos dedutivos e nã...

16 de NOVEMBRO DE 2006, D...

PAGAR NA MESMA MOEDA

Um ponto de vista comum n...

DILEMA DE ÊUTIFRON

O que é a validade?

Nova Configuração no Blog

Sites Recomendados

hit counter
Clique aqui para entrar no grupo artedepensar
Clique para entrar no grupo artedepensar
Contacto via e-mail
AddThis Feed Button
RSS