Terça-feira, 5 de Junho de 2007

O fim do mundo está próximo?

Não é fácil encontrar bons divulgadores da ciência e da filosofia em Portugal. Isto deve-se, em parte, por em Portugal ser praticamente impossível um autor viver dos livros que publica. Por outro lado em Portugal ainda existe muito difundida a ideia de que a cultura deve ser gratuita e não se paga. Era bom que assim fosse. Talvez desse modo a cultura não estivesse directamente dependente da indústria. Mas a continuar com tal ideia, a morte da cultura e da sua divulgação é um dado quase certo. Mas existem formas eficazes de combater este semi-deserto de publicações para o público em geral. O Estado Português gasta milhares de euros em apoios a teses de investigação que, na sua maioria, não contribuem para o bem público, mas antes, somente para o currículo particular. Muitos desses doutorandos e mestrandos financiados pelo dinheiro de todos, acabam a trabalhar no estrangeiro ou para universidades particulares. E esta é uma má política de investimentos porque o esforço no gasto do dinheiro público acaba, numa boa parte das vezes, por não possuir retorno. Uma das formas de exigir retorno seria exigir no contrato de atribuição de bolsas, a publicação de livros introdutórios para o grande público em cada área de investigação. Uma medida como esta incentivaria muito a fluidez e dinâmica cultural de um país. Um jovem estudante do ensino secundário teria dessa forma a porta aberta ao saber e conhecimento, partindo do contacto com essas obras. E esta tarefa não é muito complicada de se concretizar. Para além de tudo estava aqui a criar-se um novo mercado que ainda tem muito para dar no nosso país, o do empreendedorismo editorial (muitas vezes em Portugal pensa-se que empreendedor é uma palavra técnica exclusiva da gestão que nada tem a ver com a cultura).
Não sendo essa a situação, o país vive do «amor à camisola» de meia dúzia de autores e meia dúzia de editores que, com muito esforço e dedicação, tentam deixar aos outros um pouco do seu conhecimento. Estou a lembrar-me de casos como os de Carlos Fiolhais na física, Desidério Murcho na filosofia ou Jorge Buescu na matemática. Estas considerações vem a propósito do último livro deste último. O Fim do Mundo está Próximo? (Gradiva, 2007) é mais um livro que faz respeitar a matemática, mesmo a um leigo como eu, revelando o seu carácter denso e mais criativo. Como refere o autor no aperitivo ao livro:
 “Um livro sobre ciência pode ser sério sem ter de ser aborrecido. E sobre a mais rigorosa das ciências, a matemática, pode ser muito sério e simultaneamente muito divertido, começando pelo título”. (p.10).
E é isso que, à semelhança dos seus dois títulos anteriores publicados em português, O Mistério do Bilhete de identidade e outras histórias(10ª ed., 2005) e Da falsificação de euros aos pequenos mundos(3ª Ed. 2005) (ambos da Gradiva), Jorge Buescu consegue fazer, a saber, ensinar, ao leitor, matemática, de forma muito divertida, que pode ir de compreendermos porque é que o Sudoku não exige qualquer conhecimento matemático, até ao caso do chuveiro assombrado.
Vale a pena descobrir este autor e, sobretudo, descobrir a matemática com este autor. Compreendemos por fim porque é que a matemática é profundamente criativa e não aquela chatice puramente formal que muitas vezes aprendemos na escola. Acima de tudo vale a pena descobrir porque é que a matemática, em primeiro lugar, relaciona e lida com ideias.
 
Jorge Buescu, O fim do mundo está próximo?, Gradiva, 2007
 
Rolando Almeida
publicado por rolandoa às 22:26

link do post | favorito
2 comentários:
De angel a 10 de Junho de 2007 às 02:04
Adorei a dica, vou procurar.
Li recentemente um sobre a história do Big Bang.
Adorei!
De rolandoa a 10 de Junho de 2007 às 14:38
Olá Angel,
Os livros do Jorge Buescu são, sem dúvida, excelentes leituras. De uma forma agradável e com um discurso muito comum, aprendemos coisas que estão mesmo ao nosso lado e que nem damos por elas. Se quiser, pode deixar a referência aqui, ao livro que leu sobre o big bang.
Obrigado
Boas leituras
Rolando Almeida

Comentar post

Rolando Almeida


pesquisar

 
Blog de divulgação da filosofia e do seu ensino no sistema de ensino português. O blog pretende constituir uma pequena introdução à filosofia e aos seus problemas, divulgando livros e iniciativas relacionadas com a filosofia e recorrendo a uma linguagem pouco técnica, simples e despretensiosa mas rigorosa.

Posts Recentes

NOVO ENDEREÇO: http://fil...

Nova religião digital

Problemas again

Escolha um título,...

A censura na nova religi&...

Filosofia na web – ...

Mais um “AQUI&rdquo...

Uma situaçã...

E?

Exigências para se ...

Arquivos

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Favoritos

Relação entre a filosofia...

Luta na filosofia ou redu...

A filosofia não é uma arm...

Argumentos dedutivos e nã...

16 de NOVEMBRO DE 2006, D...

PAGAR NA MESMA MOEDA

Um ponto de vista comum n...

DILEMA DE ÊUTIFRON

O que é a validade?

Nova Configuração no Blog

Sites Recomendados

hit counter
Clique aqui para entrar no grupo artedepensar
Clique para entrar no grupo artedepensar
Contacto via e-mail
AddThis Feed Button
RSS